BOLETIM

BOLETIM MENSAL - FEVEREIRO/2020

Boletim Mensal


Você sabe convencer um cliente indeciso?

Quando a dúvida surge, o lojista precisa ser assertivo e entender o que pode fazer a diferença na mente do consumidor. Muito além da tecnologia, o Westwing, por exemplo, aposta no poder da inspiração para manter suas milhares de vendas.

Enquanto alguns clientes têm grande facilidade para fazer escolhas, outros ponderam, pesquisam ou simplesmente têm muita dificuldade para decidir o que atende melhor o seu desejo. Para esse público é preciso uma dose extra de paciência e, em alguns casos, até apostar em uma abordagem diferente.

Mesmo com avaliações ruins, sérios problemas logísticos e com fama de prestar serviços de má qualidade, o consumo digital brasileiro cresce acima da média da economia nacional. Diariamente, em média, o brasileiro fica nove horas conectado à internet – tempo superior aos americanos, chineses e europeus, de acordo com um estudo realizado pela Brazil Digital Report, conduzido pela consultoria americana McKinsey.

Esse comportamento tem feito muitas empresas decolarem. A febre das entregas rápidas de refeições fez o iFood bater o recorde de mais de 1 milhão de pedidos diários no último ano. A quantidade de restaurantes parceiros subiu de 52 mil para 131,3 mil, um crescimento de 151%. Outro exemplo, a plataforma de streaming Netflix possui mais de 118 milhões de assinantes e seu valor de mercado já ultrapassa U$ 110 bilhões.

Diante de tantas possibilidades, pode ficar difícil para o cliente escolher onde e quando finalizar a sua compra. É possível aos varejistas de todos os portes adotarem algumas estratégias para aumentar a competitividade, segundo Eloi Assis, diretor de varejo da Totvs.

O executivo cita garantir excelência na entrega de serviços e soluções para os clientes e segurança nas operações a partir do uso de tecnologias, como, chatbots, CRM, ou Customer Relationship Management, que significa, em uma tradução literal, gerenciamento do relacionamento com o cliente, para captar e analisar dados e identificar oportunidades, como, por exemplo, de um carrinho abandonado ou de um desconto que deixou de ser ofertado.

Ativar clientes por whatsapp, e-mail e sms também pode simplificar a experiência de compra e eliminar barreiras, que em alguns casos impedem a decisão de compra.

Entretanto, muito além da tecnologia, Assis afirma que o truque para ajudar alguém indeciso é o conhecimento – independente do canal é importante oferecer muita informação, fotos, comentários e avaliações para conquistar a atenção do cliente.

“No varejo físico é preciso muita informação na ponta. O vendedor sabendo o que está fazendo e com uma arquitetura de loja construída para que o consumidor consiga explorar os produtos e produzir conteúdo por si só”, diz.

O PODER DE CONVENCIMENTO DO WESTWING

Integração de loja física e on-line, melhoria na gestão de dados, foco na experiência do consumidor e nas operações de uma forma geral, conveniência, conteúdo, muita inspiração e boa gestão de estoque são algumas das artimanhas do Westwing, empresa de comércio eletrônico de produtos para casa e decoração, para não perder o cliente do radar.

São oito milhões de usuários cadastrados, uma média mensal de um milhão de visitantes e uma proposta um tanto diferente. Quem visita o site do Westwing não está, necessariamente, em busca de uma peça específica, mas sim em busca de inspiração para reformular um ambiente, redecorar ou até mesmo descobrir um único item que seja capaz de dar uma cara nova a determinado espaço. Nesse sentido, pode parecer ainda mais difícil convencer um cliente a comprar, mas Andres Mutschler, fundador e CEO do Westwing no Brasil, garante que não é.

Com cara de revista de decoração, o e-commerce só pode ser acessado por usuários cadastrados que navegam num formato de site diferente – sem campo de busca ou produtos setorizados – que induz o consumidor a procurar as oportunidades que mais lhe interessem.

Sem um determinado foco, a empresa precisa trabalhar muito bem esse conceito inspirador para não cair em armadilhas e Mutchler explica que esse processo passa pela construção de marca, produção de conteúdo, eventos, parcerias que agregam valor – tudo pensando em criar um storytelling (do inglês, contar histórias), seja na identidade da empresa, no produto, no atendimento ou na entrega.

Os números mostram que a estratégia funciona. Segundo o executivo, as campanhas guiadas por conteúdo vendem de 20% a 30% mais que as demais. “É dessa forma que pensamos o convencimento, como algo natural. Trata-se de uma venda menos direta, guiada por um mundo de inspiração e pelo melhor preço que o cliente poderá encontrar porque sabemos que ele vai pesquisar”, diz.

Mesmo com uma estratégia própria, a empresa também é adepta de outras práticas tão comuns no mercado, como o retargeting nas redes sociais, que conecta a marca com consumidores que já visitaram o site com ofertas personalizadas.

Ponto-chave nesse processo de convencimento das compras digitais, as lojas físicas do Westwing também já tiveram sua importância comprovada - 80% das pessoas que visitam a loja física passam a comprar on-line, sendo que 88% deste total já estavam registrados no site e nunca haviam finalizado uma compra. A estratégia começou com uma pop-up store no Shopping Cidade Jardim, e se consolidou em outro espaço quatro vezes maior, na Vila Madalena.

“Acreditamos muito nessa experiência para o reconhecimento e fortalecimento da marca. O toque no produto faz toda a diferença na decisão de compra e exibimos muito nossa loja em nossas redes sociais porque já percebemos que ela (loja física) causa impacto até mesmo naquele cliente que mora no Pará quando há algum tipo de dúvida em relação a compra”.

Fonte: Diário do Comércio


Empresa inclusiva depende de envolvimento de líderes e colegas de trabalho, diz pesquisa

43% dos profissionais relataram falta de programas de diversidade no trabalho, entre as razões por ficarem apenas no discurso das empresas.

Para que uma empresa seja realmente inclusiva, é necessário que haja o envolvimento da liderança e de colegas de trabalho. É o que revela um levantamento da Vagas.com.

De acordo com a pesquisa, 76% dos respondentes consideram que a liderança precisa estar alinhada com todos os tipos de público que chegam nas empresas. Também há 70% desejando que os colegas de profissão estejam engajados em tratar todos de forma justa e não discriminatória.

Veja os aspectos mencionados pelos respondentes para que uma empresa seja realmente inclusiva:

  • Liderança precisa estar alinhada com todos os tipos de público (76%)
  • Colegas de profissão devem tratar todos de forma justa e não discriminatória (70%)
  • Infraestrutura da empresa (49%)
  • Promoção dentro da empresa com ações de incentivo à diversidade (37%)
  • Promoção de ações de incentivo à diversidade fora da empresa (29%)
O estudo foi realizado por e-mail, com 2.675 respondentes usuários do portal de carreira Vagas.com.br, em dezembro de 2019. O objetivo era entender a importância dos programas de diversidade para candidatos que buscam novas oportunidades de emprego, quais aspectos mais influenciam em suas escolhas, suas opiniões sobre programas de diversidade e ações afirmativas.

Os entrevistados possuem média de 32 anos e mais da metade é negro. Os que possuem “formação superior completa” representam um terço, enquanto 24% estão cursando uma universidade e 14% já são pós-graduados.

Um dos aspectos da pesquisa foi mostrar se a busca de diversidade por uma empresa é relevante. O levantamento apontou que 55% dos profissionais acreditam que a diversidade é “muito importante” enquanto 33% indicaram que esse aspecto seja “importante”. Os que julgaram nada ou pouco importante somaram 3%.

Para aqueles que apontaram importante uma empresa se preocupar com a diversidade, a pesquisa buscou saber quais os motivos que eles julgam mais relevantes para essa importância:

  • Porque é justo (46%)
  • Porque gostam de trabalhar em empresas que valorizam a diversidade (41%)
  • Porque é importante a empresa possuir maior pluralidade de ideias (33%)
  • Porque faz parte das minhas crenças e valores (32%)
  • Porque sofreram preconceito e discriminação (16%)
  • Porque gostam de trabalhar ao lado de pessoas com as quais se sentem representadas (15%)
A pesquisa aponta ainda que 11% demonstraram indiferença, pouca ou nenhuma importância com relação à questão da diversidade. Entre os motivos:

  • Entendem que políticas de diversidade não geram justiça social (3%)
  • Beneficiam um grupo seleto de pessoas (2,9%)
  • Excluem profissionais em detrimento de outros (2,7%)
  • É uma questão de marketing (1,4%)
Na prática, segundo a pesquisa, a promoção da diversidade nas companhias não é unânime. Somaram 74% aqueles que concordam totalmente que as empresas precisam ter programas de diversidade. Os outros 26% concordam parcialmente, mantêm-se neutros ou discordam dessa alegação.

No caso de adoção de ações afirmativas (conjunto de medidas especiais voltadas a grupos discriminados e vitimados pela exclusão social), representou 53% o grupo da discórdia ante 42% que concordam totalmente e 5% que não souberam dizer.

Ao avaliarem a experiência atual e anterior de emprego, a maior parte dos participantes (57%) afirmou que há diversidade no ambiente de trabalho. Foi mencionada diversidade em vários níveis de liderança (47%) e na gerência (10%). Para aqueles que apontaram a falta de programas de diversidade (43%), os motivos relatados foram que há no discurso, e não na prática (23%) e não vê diversidade nos mais variados níveis (19%).

Fonte: G1 - Globo


Copom reduz juros básicos para 4,25% ao ano, o menor nível da história

Comitê indicou que manterá Selic neste patamar por um longo período.

Pela quinta vez seguida, o Banco Central (BC) diminuiu os juros básicos da economia. Por unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) reduziu a taxa Selic para 4,25% ao ano, com corte de 0,25 ponto percentual. A decisão era esperada pelos analistas financeiros, segundo a pesquisa Focus do BC.

Em comunicado, o Banco Central indicou que pretende interromper os cortes de juros. “O Copom entende que o atual estágio do ciclo econômico recomenda cautela na condução da política monetária. Considerando os efeitos defasados do ciclo de afrouxamento iniciado em julho de 2019, o comitê vê como adequada a interrupção do processo de flexibilização monetária”, ressaltou o texto. A nota também pediu a manutenção das reformas estruturais da economia brasileira, de modo a manter os juros em níveis baixos por muito tempo.

Com a decisão de hoje (5), a Selic está no menor nível desde o início da série histórica do Banco Central, em 1986. De outubro de 2012 a abril de 2013, a taxa foi mantida em 7,25% ao ano e passou a ser reajustada gradualmente até alcançar 14,25% ao ano em julho de 2015. Em outubro de 2016, o Copom voltou a reduzir os juros básicos da economia até que a taxa chegasse a 6,5% ao ano em março de 2018, só voltando a ser reduzida em julho de 2019.

Inflação

A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Em 2019, o indicador fechou em 4,31%, o maior resultado anual desde 2016. A inflação foi impulsionada pela alta do dólar e pelo preço da carne, mas continua abaixo do teto da meta. O IPCA de janeiro será divulgado na próxima sexta-feira (7).

Para 2020, o Conselho Monetário Nacional (CMN) estabeleceu meta de inflação de 4%, com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual. O IPCA, portanto, não poderá superar 5,5% neste ano nem ficar abaixo de 2,5%. A meta para 2021 foi fixada em 3,75%, também com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual.

No Relatório de Inflação divulgado no fim de dezembro pelo Banco Central, a autoridade monetária estima que o IPCA continuará abaixo de 4% nos próximos anos, atingindo 3,5% em 2020 e 3,4% em 2021 e 2022. De acordo com o boletim Focus, pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo BC, a inflação oficial deverá fechar o ano em 3,4%, mesmo com a alta recente do dólar e da carne.

Crédito mais barato

A redução da taxa Selic estimula a economia porque juros menores barateiam o crédito e incentivam a produção e o consumo em um cenário de baixa atividade econômica. No último Relatório de Inflação, o BC projetava expansão da economia de 2,2% para este ano.

As estimativas estão em linha com as do mercado. Segundo o boletim Focus, os analistas econômicos preveem crescimento de 2,3% do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos pelo país) em 2020.

A taxa básica de juros é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve de referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reajustá-la para cima, o Banco Central segura o excesso de demanda que pressiona os preços, porque juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Ao reduzir os juros básicos, o Copom barateia o crédito e incentiva a produção e o consumo, mas enfraquece o controle da inflação. Para cortar a Selic, a autoridade monetária precisa estar segura de que os preços estão sob controle e não correm risco de subir.

infografia_selic


Fonte: Agência Brasil


mês
CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES - FEVEREIRO/2020

A tabela de obrigações é extensa clique aqui para abrí-la em uma nova janela

Tabelas Práticas

INSS - Contribuições
Tabela de contribuição de assalariados,
empregados domésticos, e trabalhadores avulsos

INSS - Trabalhadores e Empregados Domésticos
Início Vigência
Final Vigência
Salário de Contribuição
Aliquota
01/2019
-
até R$ 1.751,81
8,00%
01/2019
-
de R$ 1.751,82 até 2.919,72
9,00%
01/2019
-
de R$ 2.919,73 até 5.839,45
11,00%
01/2019
-
parte cabível ao empregador de dométicos
8,00%

Fonte: Ministério da Previdência Social


TABELA DE SALÁRIO-FAMÍLIA

Salário Família
Início Vigência
Salário de Contribuição
Valor
Categoria
01/2019
até 907,77
46,54 por filho
Terá direito ao salário família o segurado empregado e o trabalhador avulso que tenha salário-de-contribuição inferior ou igual a R$ 907,77 que comprove ter filhos menores de 14 anos ou inválidos de qualquer idade.
01/2019
de 907,78 a 1.364,43
32,80 por filho
Terá direito ao salário família o segurado empregado e o trabalhador avulso que tenham salário-de-contribuição entre R$ 907,78 e R$ 1.364,43 que comprove ter filhos menores de 14 anos ou inválidos de qualquer idade.

Tabelas para cálculos de obrigações em atraso (clique sobre o ítem desejado)

Tributos e contribuições federais

Obrigações previdenciárias

Obrigações Estaduais (ICMS)


Anotação de dispositivo legal nas notas fiscais com redução, isenção, etc. 

É obrigatória a anotação do dispositivo legal no corpo da nota fiscal na saída para outros estabelecimentos de mercadorias, produtos e serviços quando a mesma tiver: redução, isenção, suspensão, diferimento, etc.,  . Veja tabela com operações e dispositivos abaixo:

Operação

Dispositivo legal

Devolução de beneficiamento - dentro de até 180 dias

ICMS SUSPENSO CONFORME ÍTEM 2, ART.402 DO RICMS

Devolução de conserto, empréstimo ou locação de material de uso ou consumo

NÃO INCIDÊNCIA DO ICMS CONF. ART. 7 INCISO X DO RICMS

Remessa de embalagens

ISENTO DE ICMS CONFORME ART. 8 E ART.82, ANEXO I DO RICMS

Remessa para exposição ou feiras - retorno dentro de 60 dias

ISENTO DE ICMS CONFORME ART. 8 E ART.33, ANEXO I DO RICMS

Remessa para armazém geral ou depósito fechado

NÃO INCIDÊNCIA DO ICMS CONF. ART 451  e ART.1 ANEXO VII DO RICMS

Remessa para conserto, empréstimo ou locação de material de uso ou consumo

NÃO INCIDÊNCIA DO ICMS CONF. ART 7 INCISO IX DO RICMS

Remessa para industrialização ou  beneficiamento 

ICMS SUSPENSO CONFORME  ART.402 DO RICMS

Retorno de armazém geral ou depósito fechado

NÃO INCIDÊNCIA DO ICMS CONF. ART 451 ART.2 DO RICMS

Saídas para demonstração - dentro do estado com retorno em 60 dias

SUSPENSÃO DO ICMS CONFORME ART.319 DO RICMS

SubstituiçãoTributária - fumo e seus derivados

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CONF. ART. 289 DO RICMS

Substituição Tributária - CIMENTO

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CONF. ART. 291 DO RICMS

Substituição Tributária - refrigerantes, cerveja, chope, água.

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CONF. ART. 293 DO RICMS

Substituição Tributária - sorvete

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CONF. ART. 295 DO RICMS

Substituição Tributária - veículo automotor novo

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CONF. ART. 299 a 309  DO RICMS

Substituição Tributária - penumáticos e afins

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CONF. ART. 310 DO RICMS

Substituição Tributária - tintas, vernizes e outros prod.da ind.química

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CONF. ART. 312 DO RICMS

Substituição Tributária - transportes

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CONF. ART. 317 DO RICMS

Venda do ativo permanente (bens do imobilizado)

NÃO INCIDÊNCIA DO ICMS CONF. ART. 7, INCISO XIV DO RICMS

Venda de produto para a Zona Franca de Manaus

ISENTO DE ICMS CONFORME ART. 8 E ART.84, ANEXO I DO RICMS

Venda de máquinas e aparelhos (80%) e veículos usados (95%) de redução

REDUÇÃO DA BASE DE CÁLCULO CONF.ART.51 E ART.11 ANEXO II DO RICMS

Venda de livros, jornais ou periódicos e papel utilizado na sua impressão

NÃO INCIDÊNCIA DO ICMS CONF. ART. 7 INCISO XIII DO RICMS

Venda de preservativos

ISENTO DE ICMS CONFORME ART. 8 E ART.66, ANEXO I DO RICMS

Venda de sucata

DIFERIDO CONF. ART.392 DO RICMS


 
SALÁRIO MÍNIMO

 Salário Mínimo desde maio/1999

Período

Valor

Maio/1999 a Março/2000

R$ 136,00

Abril/2000 a Março/2001

R$ 151,00

Abril/2001 a Março/2002

R$ 180,00

A partir de Abril/2002

R$ 200,00

A partir de Abril/2003

R$ 240,00

A partir de Maio/2004
R$ 260,00
A partir de Maio/2005
R$ 300,00
A partir de Abril/2006
R$ 350,00
A partir de Abril/2007
R$ 380,00
A partir de Março/2008
R$ 415,00
A partir de Fevereiro/2009
R$ 465,00
A partir de Janeiro/2010
R$ 510,00
A partir de Março/2011
R$545,00
A partir de Janeiro/2012
R$ 622,00
A partir de Janeiro/2013
R$ 678,00
A partir de Janeiro/2014
R$ 724,00
A partir de Janeiro/2015
R$788,00
A partir de Janeiro/2016
R$880,00
A partir de Janeiro/2017
R$937,00
A partir de Janeiro/2018
R$954,00
A partir de Janeiro/2019
R$998,00