BOLETIM

BOLETIM MENSAL - JANEIRO/2024

Boletim Mensal

 

MEI: confira 10 dicas para aumentar suas vendas durante as festas de final de ano

Especialista do Sebrae Rio traz dicas para melhorar o seu negócio no período de festas.

O final de ano pode ser tanto um desafio para quem empreende quanto uma oportunidade, por isso, para auxiliar os pequenos negócios nas datas festivas, o EXTRA ouviu o Sebrae e listou abaixo algumas dicas para potencializar os lucros dos microempreendedores individuais (MEIs) neste final de 2023.

De acordo com a gerente de Conhecimento e Competitividade do Sebrae Rio, Margareth Carvalho, os consumidores estão mais dispostos a gastar no fim de ano e procuram promoções. Mas os empreendedores devem calcular bem as ofertas, já que elas podem reduzir os lucros.

“Embora promoções gerem um grande fluxo de clientes, elas podem reduzir as margens de lucro se não forem pensadas estrategicamente”, afirma Margareth.

Para as datas comemorativas, o dono de pequeno negócio precisa antecipar o planejamento e as ações para conquistar clientes. Além disso, especialistas sugerem "tematizar" ambientes de acordo com as datas, criar campanhas criativas, promover ações diferenciadas e oferecer benefícios. Essas orientações podem ser usadas ao longo do ano, independentemente das festividades.

“Os consumidores estão mais seletivos e avaliando o custo-benefício de suas escolhas. As promoções de Natal e Ano Novo são muito esperadas, e quem for mais criativo levará a melhor. Eles estão dispostos a expandir o período das compras e desejam promoções prolongadas. As compras passam pelo período das festas e se consolidam no momento pós-evento”, avalia Margareth.

Para quem quer continuar inovando em 2024, o Sebrae Rio aponta as sete maiores tendências para o empreendedorismo: práticas de ESG; digitalização dos negócios; inteligência artificial; novos modelos de negócios; personalização de produtos e serviços; empreendedorismo social; economia compartilhada; foco em saúde e bem-estar.

Agora veja dicas na prática de como melhorar suas vendas neste final de 2023, segundo a especialista do Sebrae:

  • Chamariz: mantenha a vitrine do estabelecimento atrativa e com novidades do momento;
  • Incentive o cliente a comprar: crie promoções. Por exemplo, invista em algo como "leve 3, pague 2";
  • Sugestões de presentes: para os indecisos, recomende presentes personalizados e baseados nas suas necessidades;
  • Divulgue sua marca: aposte no marketing criativo. Seja capaz de atrair o consumidor;
  • Aproveite oportunidades de vendas com clientes atrasados: por falta de tempo ou de programação, muitos consumidores acabam deixando para comprar os presentes nos últimos dias ou na última hora. É importante ter um estoque de mercadorias para garantir a venda;
  • Tenha um ótimo atendimento e soluções rápidas: uma das dicas para encantar o cliente é de oferecer soluções rápidas e prontas, já que muita gente sempre tem dúvida do que comprar para presentear;
  • Ofereça vantagens e facilidades ao cliente: ofereça frete grátis, cartão-fidelidade, descontos e facilidades nas formas de pagamento, que são iniciativas atrativas para estimular o consumo nesta época do ano;
  • Garanta uma ótima experiência de compra: treinamento ajuda a atender o cliente de forma eficiente e respeitosa;
  • Diversifique: vale-presente também pode ser uma boa opção para aumentar as vendas no fim de ano;
  • Vendas para o Ano Novo: muitas pessoas estão de férias, e é possível atraí-las com promoções. Há possibilidade de tentar vendas agregadas durante as trocas de presentes.

Fonte: Contabeis.com.br

Com informações Extra e Sebrae


Vários fatores se somam para o baixo dinamismo do varejo, avalia IBGE

As famílias estão preferindo aproveitar a melhora no orçamento doméstico para reduzir dívidas e sair da inadimplência, em vez de consumir, avaliou Cristiano Santos, gerente da Pesquisa Mensal de Comércio no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Ao Governo, nos últimos anos, transformou as obrigações acessórias das empresas, através do projeto Sped, exigindo muito mais informações, e principalmente consistência nelas. Essa rede de informações das empresas se cruzam para criar uma verdadeira rede de prevenção à sonegação fiscal.

Assim, mesmo um pequeno deslize, pode gerar fiscalização, diligências de fiscais e transtornos. Por isso é preciso ficar atento aos documentos que devem ter envio ao seu contador todos os meses.

Isso ocorre para que o contador possa realizar o seu trabalho devidamente em relação à sua empresa. É importante que o empreendedor tenha de forma organizada todos os documentos contábeis relativos ao seu negócio.

A seguir, veja quais são os documentos e como otimizar este processo de entrega!

Por que é preciso enviar documentos mensalmente ao contador?

Os documentos contábeis são aqueles que as suas informações afetam a escrituração contábil de uma empresa. Todos são muito importantes, pois falam da sustentabilidade do negócio, mas alguns deles mais especiais. E alguns devem ser enviados mensalmente à contabilidade, de forma obrigatória.

Assim, estes documentos têm o objetivo de comprovar as movimentações financeiras e as transações realizadas pela empresa no período, Dessa forma, permitindo a melhor gestão tributária e outras demandas fiscais, bem como a melhor administração do negócio como um todo, sendo essencial nas atividades do contador.

Dessa forma, é importante criar uma rotina de emissão, armazenamento e direcionamentos dos documentos contábeis à sua assessoria.

Atualmente, há muitas ferramentas eletrônicas que ajudam a organizar estes documentos de forma integrada com a contabilidade, em tempo real.

Documentos contábeis mensais

Confira 10 documentos contábeis que você deve enviar para o seu contador todos os meses:

1. Guias de Impostos ou Contribuições: INSS, FGTS, Contribuição Sindical, outras Contribuições Sindicais.

2. Comprovantes de pagamentos dos impostos: como a DAS, DARF’s, GARE’s, etc.

3. Todas as notas fiscais – de entrada e saída – e comprovantes de despesas e de receitas.

4. Extratos: Bancários, de Aplicações, Cartões de Crédito, Empréstimos e Desconto de Duplicatas.

5. Recibos de pagamento: Salários, Pró-Labore, Férias, Vale Transporte e Atestados Médicos de Funcionários.

6. Notas Fiscais de serviços adquiridos.

7. Arquivos Eletrônicos – Nota Fiscal Paulista, Redução Z, Arquivos do Sped Fiscal e XML’s das notas fiscais.

8. Recibos e Contratos: de locação, de honorários, despesas e contratos a pagar.

9. Controle de Estoque.

10. Movimentos e recibos de autônomos e outros colaboradores.

Fonte: Previdencia Total

 


mês
CALENDÁRIO DE OBRIGAÇÕES - JANEIRO/2024

A tabela de obrigações é extensa clique aqui para abrí-la em uma nova janela

Tabelas Práticas

 

INSS - Contribuições
Tabela de contribuição de assalariados,
empregados domésticos, e trabalhadores avulsos

INSS - Trabalhadores e Empregados Domésticos
Início Vigência
Final Vigência
Salário de Contribuição
Aliquota
Deduzir
05/2023
-
até R$ 1.320,00
7,50%
-
05/2023
-
de R$ 1.320,21 até R$ 2.571,29
9,00%
19,53
05/2023
-
de R$ 2.571,30 até R$ 3.856,93
12,00%
96,67
05/2023
-
de R$ 3.856,95 até R$ 7.507,49
14,00%
173,80
O valor máximo do INSS do segurado empregado é R$ 7.507,49

Fonte: Ministério da Previdência Social


TABELA DE SALÁRIO-FAMÍLIA

Salário Família
Início Vigência
Salário de Contribuição
Valor
Categoria
01/2023
até R$1.754,18
59,82 por filho
Terá direito ao salário família o segurado empregado e o trabalhador avulso que tenha salário-de-contribuição inferior ou igual a R$1.754,18 que comprove ter filhos menores de 14 anos ou inválidos de qualquer idade.
01/2023
acima de R$ 1.754,18
-
 
não terá direito ao salário família o segurado empregado e o trabalhador avulso que tenham salário-de-contribuição acima de R$1.754,18

Tabelas para cálculos de obrigações em atraso (clique sobre o ítem desejado)

Tributos e contribuições federais

Obrigações previdenciárias

Obrigações Estaduais (ICMS)


Anotação de dispositivo legal nas notas fiscais com redução, isenção, etc. 

É obrigatória a anotação do dispositivo legal no corpo da nota fiscal na saída para outros estabelecimentos de mercadorias, produtos e serviços quando a mesma tiver: redução, isenção, suspensão, diferimento, etc.,  . Veja tabela com operações e dispositivos abaixo:

 

Operação

Dispositivo legal

Devolução de beneficiamento - dentro de até 180 dias

ICMS SUSPENSO CONFORME ÍTEM 2, ART.402 DO RICMS

Devolução de conserto, empréstimo ou locação de material de uso ou consumo

NÃO INCIDÊNCIA DO ICMS CONF. ART. 7 INCISO X DO RICMS

Remessa de embalagens

ISENTO DE ICMS CONFORME ART. 8 E ART.82, ANEXO I DO RICMS

Remessa para exposição ou feiras - retorno dentro de 60 dias

ISENTO DE ICMS CONFORME ART. 8 E ART.33, ANEXO I DO RICMS

Remessa para armazém geral ou depósito fechado

NÃO INCIDÊNCIA DO ICMS CONF. ART 451  e ART.1 ANEXO VII DO RICMS

Remessa para conserto, empréstimo ou locação de material de uso ou consumo

NÃO INCIDÊNCIA DO ICMS CONF. ART 7 INCISO IX DO RICMS

Remessa para industrialização ou  beneficiamento 

ICMS SUSPENSO CONFORME  ART.402 DO RICMS

Retorno de armazém geral ou depósito fechado

NÃO INCIDÊNCIA DO ICMS CONF. ART 451 ART.2 DO RICMS

Saídas para demonstração - dentro do estado com retorno em 60 dias

SUSPENSÃO DO ICMS CONFORME ART.319 DO RICMS

SubstituiçãoTributária - fumo e seus derivados

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CONF. ART. 289 DO RICMS

Substituição Tributária - CIMENTO

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CONF. ART. 291 DO RICMS

Substituição Tributária - refrigerantes, cerveja, chope, água.

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CONF. ART. 293 DO RICMS

Substituição Tributária - sorvete

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CONF. ART. 295 DO RICMS

Substituição Tributária - veículo automotor novo

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CONF. ART. 299 a 309  DO RICMS

Substituição Tributária - penumáticos e afins

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CONF. ART. 310 DO RICMS

Substituição Tributária - tintas, vernizes e outros prod.da ind.química

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CONF. ART. 312 DO RICMS

Substituição Tributária - transportes

SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CONF. ART. 317 DO RICMS

Venda do ativo permanente (bens do imobilizado)

NÃO INCIDÊNCIA DO ICMS CONF. ART. 7, INCISO XIV DO RICMS

Venda de produto para a Zona Franca de Manaus

ISENTO DE ICMS CONFORME ART. 8 E ART.84, ANEXO I DO RICMS

Venda de máquinas e aparelhos (80%) e veículos usados (95%) de redução

REDUÇÃO DA BASE DE CÁLCULO CONF.ART.51 E ART.11 ANEXO II DO RICMS

Venda de livros, jornais ou periódicos e papel utilizado na sua impressão

NÃO INCIDÊNCIA DO ICMS CONF. ART. 7 INCISO XIII DO RICMS

Venda de preservativos

ISENTO DE ICMS CONFORME ART. 8 E ART.66, ANEXO I DO RICMS

Venda de sucata

DIFERIDO CONF. ART.392 DO RICMS


 
SALÁRIO MÍNIMO

 Salário Mínimo desde maio/1999

Período

Valor

Maio/1999 a Março/2000

R$ 136,00

Abril/2000 a Março/2001

R$ 151,00

Abril/2001 a Março/2002

R$ 180,00

A partir de Abril/2002

R$ 200,00

A partir de Abril/2003

R$ 240,00

A partir de Maio/2004
R$ 260,00
A partir de Maio/2005
R$ 300,00
A partir de Abril/2006
R$ 350,00
A partir de Abril/2007
R$ 380,00
A partir de Março/2008
R$ 415,00
A partir de Fevereiro/2009
R$ 465,00
A partir de Janeiro/2010
R$ 510,00
A partir de Março/2011
R$545,00
A partir de Janeiro/2012
R$ 622,00
A partir de Janeiro/2013
R$ 678,00
A partir de Janeiro/2014
R$ 724,00
A partir de Janeiro/2015
R$788,00
A partir de Janeiro/2016
R$880,00
A partir de Janeiro/2017
R$937,00
A partir de Janeiro/2018
R$954,00
A partir de Janeiro/2019
R$998,00
A partir de Janeiro/2020
R$1.045,00
A partir de Janeiro/2021 R$1.100,00
A partir de Janeiro/2022 R$1.212,00
A partir de Janeiro/2023 R$1.302,00
A partir de Maio/2023 R$1.320,00